A REVOLTA DOS STREAMERS CONTRA BAIXOS PAGAMENTOS

Essa semana, criadores de conteúdo brasileiros se depararam com a redução do valor pago pela Twitch, o que motivou um movimento no Twitter chamado ‘Apagão da Twitch’, organizado para o dia 23.08. Mas por que houve essa redução?

Para entender o motivo e as causas da redução, é importante compreender primeiramente que muitos produtores de conteúdo e streamer tem essa atividade como profissão ou mesmo dependem financeiramente da plataforma, de forma, qualquer redução afeta o dia a dia desses profissionais e familiares. Ainda, diferentemente do que muitos afirmam nas redes sociais, não é nada fácil mudar o canal para outra plataforma, pois não há nenhuma garantia que seus seguidores iram lhe acompanhar, ou seja, o produtor de conteúdo terá que começar, literalmente, do zero.

Feitas tais considerações, em julho deste ano, a Twitch anunciou uma redução regional em subs e bits para o Brasil, bem como a cobrança de inscrições em real. Melhor explicando, um criador de conteúdo consegue monetizar seu canal das seguintes formas: primeiro via inscrições de expectadores na plataforma, na Twitch o valor mínimo é de US$ 4,99,  via bit, mercadorias virtuais em forma de torcida enviadas pelos expectadores para o canal, na Twitch o valor é de US$0,01 sendo repassado apenas 80%, e as doações que são valores transferidos pelos expectadores para o canal.

Ocorre que, além da redução regional e as inscrições serem cobradas em real, apensar a justificativa da Twitch de que a mudança seria para facilitar o acesso de mais pessoas em apoiar o criador de conteúdo,  fez com que este passa-se a receber menor quantia pela plataforma, sem ressaltar a problemática ainda existente com relação à retenção tributário aplicada pela Twitch de 50% em repasses e aplicação de imposto em 30% aos produtores de conteúdo que pagam pelas inscrições.

Esse debate ainda vai longe, pois, como outras plataformas digitais, existe um crítica na forma de remuneração aos usuários pelas horas disponibilizadas para criação de conteúdo, bem como questões tributárias atinentes ao local onde o servidor da plataforma está localizado ou mesmo a constituição da empresa e o local onde o conteúdo está sendo gerado.

Em conclusão, acreditamos que essas questões são problemáticas importantes a serem debatidas de forma global entre os países e usuários, pois cada vez mais somos mais globalizados e os limites territoriais menos existentes. De qualquer modo, alertamos que, antes de iniciar um canal —  qualquer que seja a plataforma —, pesquise e entenda as políticas aplicadas para evitar qualquer expectativa frustrada.

Fonte: https://www.twitch.tv/creatorcamp/pt-br/get-rewarded/bits-and-subscriptions/

https://www.techtudo.com.br/noticias/2021/07/twitch-diminui-o-preco-de-subs-para-r-790-no-brasil-reducao-chega-a-66percent-esports.ghtml

https://www.terra.com.br/noticias/tecnologia/apagao-na-twitch-streamers-organizam-greve-de-lives-no-brasil,10dd97d386245e3d40c2852ce95de333wuch6zh4.html

https://www.theverge.com/2021/5/17/22431716/twitch-localized-subscription-prices-many-countries-not-us